Água – preocupação mais séria do que a questão da terra...

Em abril, dia 15, é o Dia Mundial da Conservação de Solo...22 de Março passado, foi o Dia Mundial da Água. Em muitos países, realizaram-se solenidades, eventos, manifestações. As Nações Unidas estão fazendo uma grande campanha, envolvendo praticamente todos os países do mundo, pelo menos os 191 que são membros dessa Organização, para vencer a escassez de água. Está faltando água para milhões e milhões de pessoas em todos os continentes, nas cidades e no campo. E tem muito desperdício de água, além do mau uso, gente que suja, polui, contamina água limpa...

E para assinalar o Dia Mundial da Água de 2007, foi realizado em evento em Foz do Iguaçu. Houve um seminário no PTI – Parque Tecnológico Itaipu e uma celebração nas Cataratas - dentro do Parque Nacional do Iguaçu - com um show da cantora Maria Bethânia, que interpretou canções sobre água e ma apresentação do Balé do teatro Guaíra, de Curitiba, também sobre a água.

Diversas entidades e instituições nacionais e internacionais estiveram em Foz do Iguaçu e manifestaram-se sobre o que conseguiram realizar, nos diversos setores da sociedade brasileira, nos últimos 10 anos, desde que foi criada a Lei das Águas. Esta lei foi criada para proteger as águas, para dar autoridade aos governos e dar força à sociedade, aos consumidores, aos usuários de água, para organizar, racionalizar e moralizar o uso desse bem fundamental para a vida de todos, para a vida do Planeta.

E vocês, gente que trabalha na terra, famílias de agricultores e agricultoras, criadores de frango, suínos, gado leiteiro; famílias que se dedicam à horticultura, fruticultura - enfim, gente que vive da terra e que tem, em suas propriedades, diversas nascentes, fontes, olhos dágua ou vertentes; uma sanga, um riacho, um córrego; que tem algum rio correndo junto ao seu pedaço de chão – já pensaram nesta questão da água ?

Claro, estas informações, dando conta que a situação da água está ficando cada vez mais grave, que o aquecimento global - causado pelo desmatamento, pela poluição da atmosfera - está provocando sêcas, tempestades, furacões, vendavais, maremotos... Estas notícias são mais recentes, tem aparecido nestes dois ou três anos...mas, desde o fim do ano passado, a imprensa vem noticiando seguidamente estes desastres...vocês já pensaram nisso, já conversaram seriamente sobre isso ?

Pois é, amigos: está faltando água. Em diversas regiões do país, em quase todos os países do mundo. Aqui, na nossa região a escassez vai aparecendo, sem fazer barulho; e por isso, parece que não está acontecendo nada...Mas quantas nascentes, quantas vertentes, quantos olhos dágua desapareceram, sumiram, nestes últimos anos ? Quantas sangas, riachos, córregos foram assoreados, entupidos pelas enxurradas, desaparecendo, soterrados, nos últimos anos ?

Quantas águas vão desaparecer na primeira estiagem, depois da próxima seca ?

Faça uma conta simples: se aí, na tua comunidade, na microbacia onde você vive e trabalha, desapareceram tantas nascentes e vertentes, com os desmatamentos, o uso as enxurradas; tantos rios e riachos sumiram, afogados pela erosão – quanto de água acabou, desapareceu neste Paranazão, neste Brasil gigantesco...? Imagine ! Outra situação: nestes últimos 10, 15 anos, quantas pessoas nasceram na tua família ? E nas outras famílias da comunidade ? Faça uma conta rápida...você vai ver que a população de consumidores de água está crescendo, rápidamente...

E, convenhamos, amigos – se estamos destruindo fontes de água, aumentando consumidores, o certo é que vá faltar água...se a água do riacho que passa na tua propriedade diminuir, você e toda a tua região, a tua microbacia, terão menos água...significa, então, que, se a sanga, o riacho vão ficando mais baixos, está diminuindo a água nas partes altas da tua propriedade...não tem chovido como antigamente, e é claro que a água da chuva não está penetrando na terra, não está ficando armazenada no solo...e, não tenha dúvida, amigo: redução de água é redução de produção.

Temos, até, alguns números, anunciados pelo professor Leonardo Boff, que parece terem sido levantados pelas Nações Unidas: são números impressionantes, veja: para produzir um quilo de soja, são gastos até 4 mil litros dágua...vou repetir, prá não dar confusão: para produzir um quilo de soja, gasta-se 4 mil litros dágua...e para um quilo de carne que chega à mesa do consumidor, se vão de 15 a 20 mil litros dágua...

É, a agropecuária, lavouras, suinocultura, gado de leite, avicultura - junto com a indústria, são os setores que mais utilizam água. Como sempre houve água à vontade, ninguém nunca se preocupou...e as fontes foram desaparecendo, sumindo... Agora, realmente é preciso cuidar, e muito bem, da água que se tem; recuperar as nascentes que foram soterradas pelas enxurradas, replantar a cobertura vegetal, a proteção da mata ou da capoeira nas encostas acima das fontes, pra que elas voltem a correr...

Isto tudo está mostrando que hoje, a água já é uma preocupação mais séria do que a questão da terra. Até porque, para o agricultor, não adianta terra sem água...e como é que faz, pra resolver esta questão da água ? Tem, ainda, a mata ciliar e a reserva obrigatória, exigências da lei, que vem preocupando as famílias de agricultores...Tenho mais algumas informações importantes pra vocês...algumas soluções pra esses problemas, que preocupam todo mundo.. tem saída, claro, tem solução...vamos enfrentar esse desafio ? Eu quero estar junto com vocês, ajudando a descobrir o melhor caminho...