O Que Você Pode e Deve Fazer para Reduzir o Aquecimento Global

“Somente após a última árvore ser cortada;

Somente após o último rio ser envenenado;

Somente após o último peixe ser pescado;

Somente então - o homem descobrirá que

dinheiro não pode ser comido...

As Mudanças Climáticas estão preocupando – imagina-se que toda a população do Planeta que tomou conhecimento do alerta dos milhares de cientistas do IPCC - PAINEL INTERGOVERNAMENTAL DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS, das Nações Unidas. Ainda falta o mais importante dos quatro relatórios, a ser divulgado, com recomendações finais, em Novembro.

É de se imaginar que as recomendações finais sejam duras, severas, definindo pesadas obrigações e metas aos países chamados desenvolvidos, ou ricos ” principais geradores de gases poluidores. Mas nós, que talvez não estejamos incluídos entre os principais causadores das mudanças climáticas, tenhamos, também, novas obrigações.

Nosso compromisso - este sim, exatamente igual ao de todas as pessoas, de qualquer lugar do mundo - é limpar imediatamente, despoluir agora, proteger permanentemente o Planeta, salvando a humanidade, reconstruindo o paraíso terrestre, para todos os seres vivos, humanos, vegetais, animais....

Não é difícil. Cada um dos seres humanos, dos cidadãos – crianças, jovens, adultos e idosos conscientes – precisa fazer apenas a sua parte...a sua tarefa...

Examinando muitos documentos elaborados antes e à partir dos relatórios dos cientistas, textos técnicos, entrevistas e depoimentos de cientistas e analistas, concluímos que é possível melhorar, imediatamente, a situação do Planeta, com algumas mudanças de atitudes – que não custam nada, ao contrário, são econômicas; não apresentam nenhuma dificuldade e podem oferecer importantes resultados imediatas:

Reduzir o consumo, o desperdício, e economizar !...

1.-É fundamental, para reduzir os impactos das Mudanças Climáticas, produzir menos lixo – principalmente os dejetos do abuso, do desperdício, da falta de respeito com a humanidade, com a natureza, descaso com nossos semelhantes e com as futuras gerações. Lixo gera custos para a sociedade, para as pessoas, de três formas: quando se compra um produto, quando é preciso pagar para que o lixo seja retirado, recolhido...e quando é necessário pagar, também, para erradicar, limpar a poluição causada pelo lixo.

Todos precisam reduzir seu consumo em geral. Especialistas de todos os segmentos concordam que estamos consumindo exageradamente, desnecessariamente...É questão de vida ou morte reduzir o desperdício, principalmente com os supérfluos, produtos industrializados, embalados em plásticos e laminados – comidas, bebidas, guloseimas que não alimentam e que fazem mal ao organismo humano.

 

Além do lixo em excesso, importantíssima fonte de poluição, especialmente das águas, muita gente está doente, obesa, sofrendo de doenças chamadas modernas: a obesidade, o diabetes, os cânceres do aparelho digestivo, as doenças do coração - pelo excesso de consumo de produtos gordurosos, açucarados, com saborizantes, corantes e aromatizantes, conservantes  químicos, artificiais, que violentam e agridem o corpo humano.

 

Gasta-se boa parte dos recursos disponíveis para comer mal, engordar; e gasta-se mais, ainda, depois de doentes, para emagrecer, tomando remédio para reduzir o apetite; que, na verdade, é gula, o vício de comer e beber além das necessidades, além da capacidade de suporte do aparelho digestivo...

 

Separar - para reaproveitar a riqueza do lixo.

 

2.- O lixo precisa ser descartado na lixeira adequada, separando os resíduos ainda em casa, antes do recolhimento. O que é reciclável, que pode ser reeutilizado, transformado, aproveitado - como plástico, pilhas, metais, vidro, tecidos, couro, ossos, borracha, papel e papelão, tintas, colas, material de construção ou entulho – geralmente chamado de lixo seco, deve ser colocado num recipiente próprio, de preferência nas embalagens originais, bem fechadas, para evitar contaminações.

 

O que é orgânico, como frutas e cascas, vegetais, carnes, gorduras, doces, farinhas, laticínios – o lixo úmido ou molhado – deve  ser descartado noutro recipiente.

 

Tem um terceiro grupo, os não recicláveis, que precisam também ser descartados separadamente, adequadamente embalados – são os materiais de higiene, como fraldas e absorventes, produtos químicos/farmacêuticos, que podem ser tóxicos,curativos, remédios,  medicamentos, que podem ser contaminantes, veículos de transmissão de vírus, bactérias e fungos; e que representam ameaças aos trabalhadores da coleta, aos transportadores e recicladores.

 

Lixo nas águas – conseqüências trágicas...

 

3.- É preciso, urgente, imediatamente, parar de jogar lixo nos rios, riachos, lagos, lagoas, mangues. Este é um dos mais graves erros ambientais. O lixo é o maior inimigo das nascentes, das fontes e cursos dágua. Além de sujar, contaminar e até envenenar as águas, o lixo entulha os canais por onde as águas devem escorrer, provocando inundações, enxurradas, desbarrancamentos – moradias desabam, perdem-se vidas

 

Na água, alguns materiais não se decompõem, afetam os organismos aquáticos e facilitam a multiplicação de insetos, vírus e bactérias que causam doenças...Lixo na água, além de todos os problemas, impede que as águas sejam captadas para o abastecimento. Enquanto não houver saneamento público, as populações e comunidades próximas às nascentes e cursos dágua precisam ser orientadas, motivadas e capacitadas para, mesmo sem serviço de recolhimento, não descarregar lixo na água.

 

Queimadas afetam nossa qualidade de vida.


4. É fundamental, também, evitar todos os tipos de  queimadas. Primeiro, não se deve queimar lixo, para evitar a geração de gases tóxicos. Nenhum descarte deve ser eliminado pelo fogo. Crianças e adultos precisam ser informados de que o fogo libera gases tóxicos, poluentes, que afetam gravemente a atmosfera e a saúde – sem que as pessoas percebam. Todo material orgânico – palhas, folhas, galhos, dejetos animais pode ser compostado, misturado com terra, em camadas - apenas enterrado. Nunca, em hipótese nenhuma, queimado.

 

Melhorando a vida, poupando água e energia.

 

5.-Limpe bem as lâmpadas da casa – elas vão iluminar melhor. Quem tiver, limpe também os filtros do ar condicionado e as hélices de ventilador - para economizar energia e reduzir a contaminação; sujos, o ar condicionado e o ventilador, espalham pó, fungos, vírus, bactérias e outros contaminantes, junto com o ar...

 

6.-Pinte o interior da casa – da escola, da loja, da igreja - com cores claras. Elas refletem a luz, economizando energia, melhorando o clima, o astral, o ambiente local, sem elevar os custos com mais lâmpadas ou mais energia para iluminação.

 

7.-Providencie no concerto de pequenos vazamentos ou torneiras que não fecham direito para economizar água.

 

8.-Evite banhos demorados...banho como prazer, 15, 20 minutos, é exagero...para sentir prazer e satisfação em ficar limpo, num banho, não precisa mais do que três, cinco minutos... Regule a temperatura do chuveiro de acordo com a estação do ano...realmente não é necessário banho quente em pleno verão.

 

9.-Não deixe aparelhos eletrônicos e lâmpadas ligados sem necessidade. Salas vazias não precisam de iluminação, aparelhos que não estão sendo utilizados não precisam ficar ligados...

 

10.-Acumule em bom volume de roupa antes de ligar a máquina de lavar ou o ferro de passar, para aproveitar a energia e a água.

 

Demonstre, por atitudes, seu perfil civilizado...

 

11.-Não jogue óleo de fritura usado na pia, pois ele contamina  as águas. A recomendação é colocar as gorduras já utilizadas  numa garrafa, fechar e entregar para empresas que façam a transformação deste material em biocombustível.

 
12.-Dê preferência aos alimentos orgânicos, que não utilizam agrotóxicos. Orgânicos são seguros, saudáveis e, por isso, seu custo é compensador.

 
13.-
Prefira embalagens biodegradáveis, pois as convencionais levam muito tempo para se dissolver. (Veja no site da Rádio Água Internacional listagem de resistência dos materiais)


14.-Leve uma sacola grande quando fizer compras na feira ou nos mercados, mercearias, armazéns...evite carregar para casa, colocar no lixo, sacos plásticos desnecessários...

 

Utilize a força do seu poder de compra !

 

15.-Compre madeira e carvão vindos de programas de reflorestamento. É possível identificar a procedência. Basta pedir o registro da empresa no IBAMA ou no órgão florestal do Estado.

 

16.-Valorize produtos e serviços de empresas que desenvolvam projetos socioambientais. 

 

17.-Procure ler as indicações ambientais que vem no rótulo dos produtos que você adquire. Quando mais consumidores cobrarem isso de seus fornecedores, aumentará a quantidade de empresas preocupadas com a sustentabilidade.

18.-Atenção e cuidado com produtos pirateados. Eles são ilegais, muitos tem problemas técnicos e algumas dessas indústrias ou fábricas ilegais utilizam, na produção com trabalho infantil e subemprego.

 

19.-Coopere e envolva-se nas ações de proteção e melhoria da qualidade ambiental. As entidades e instituições do chamado Terceiro Setor necessitam trabalho profissional voluntário, não apenas doações em dinheiro. O apoio às causas sociais é um a excelente terapia, melhora a auto-estima, proporciona uma agradável sensação de ‘dever cumprido.’  

 

20.-Reduza o consumo de combustível e melhore os relacionamentos, fazendo amizades...Dê carona a seus amigos, colegas e vizinhos, com menos veículos circulando, há menos poluição, menos pessoas solitárias...